Quando o Agressor é o Pastor

Quando o Agressor é o Pastor

Tem circulado nas redes sociais um vídeo com uma pessoa bem vestida, de terno, dando chutes num morador de rua que dormia no centro de SP. Como moro na região faz algum tempo, reconheci a esquina e passei por lá no caminho para outro compromisso. Queria ver se era o mesmo local ou se havia me…

Tem circulado nas redes sociais um vídeo com uma pessoa bem vestida, de terno, dando chutes num morador de rua que dormia no centro de SP. Como moro na região faz algum tempo, reconheci a esquina e passei por lá no caminho para outro compromisso. Queria ver se era o mesmo local ou se havia me confundido. 

https://youtu.be/qWik6hrwhiI

Cheguei lá e encontrei o morador de rua que foi vítima dos violentos chutes (veja no vídeo acima). Ele comentou comigo que tinha sofrido a agressão, e ela estaria relacionada a um furto. Disse que ele e o amigo, que estava junto, geralmente vão na porta dos fundos de uma igreja evangélica na região, a duas quadras dali. O pessoal da cozinha da igreja joga a comida fora e antes entrega para eles os restos nas tigelas que eles levam, e esta é a refeição que eles conseguem.

Num dia, antes do culto, o morador de rua estava esperando a comida quando viu uma frequentadora falando no celular, e por impulso ele foi e roubou o aparelho dela. Ele comentou comigo que não foi por abstinência nem nada, acabou roubando por estar com fome e a comida não chegar. “Não foi por abstinência, foi por fome mesmo. Não estava na fissura do crack, inclusive tinha duas pedras no bolso, era fome mesmo”, ele disse.

Ele e o parceiro dele fugiram e no dia seguinte uma pessoa passou e começou com a agressão. Ele gritou “não fui eu, não fui eu”,  e o outro, que dormia do lado, pedia “pastor, por favor não, pastor, para”.

Quando ele falou esta palavra, perguntei: O cara era pastor, é isto? Ele concordou com a cabeça e disse: “A história é bem mais complicada, quer saber da história toda?” Fiz que sim, mas neste momento ele correu para pegar um negócio com outro morador de rua que estava numa outra esquina. O que tinha sido agredido, ao meu lado, concordou: “Ele é pastor da igreja”.

Daí eu pergunto: WTF? Eu dormi e quando acordei estou em outro planeta? O pastor estaria chutando o excluído? O que está acontecendo com o mundo?

Ah, mas vai ter gente que vai dizer: O cara é bandido, drogado, roubou o celular da moça. Mas aí eu pergunto: O que a Bíblia fala? O que Jesus fala? Isto porque eu nem cristão sou, mas li muito a bíblia e posso garantir que alguma coisa está muito errada quando um pastor de uma igreja, ao invés de acolher uma pessoa, acaba agredindo-a de maneira covarde.

 

PS – Sei qual é a igreja evangélica, e não sou grande fã desta época de denuncismo que vivemos nas redes sociais. Inclusive pelo fato de ser a palavra das testemunhas e do agredido, espero que a polícia apure e descubra quem foi o agressor. Poderia ter pegado mais informações, e fazer a caça ao culpado, mas não é este o objetivo deste post. Resolvi escrever porque fiquei chocado com tudo que esta história mostra. Vou procurar o amigo da pessoa agredida novamente para saber exatamente o que ele queria dizer com “A história é bem mais complicada…”

 

8 comments
admin
ADMINISTRATOR
PROFILE

Posts Carousel

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

Cancel reply

8 Comments

  • Paulo
    14/10/2016, 3:39 pm

    Alê, boa tarde

    Você sabe quem é o pastor? temos que denunciar, esperar pela autoridades acho meio difícil que alguma coisa seja feita. A ferramenta que temos hoje acho mais poderosa que é a web.

    Abraços.

    REPLY
  • Julia Veiga
    14/10/2016, 2:36 am

    pastor ou não, agreidir é crime previsto em lei.

    REPLY
  • Sandra Valente
    13/10/2016, 5:44 pm

    Fiquei meio confusa… Eles buscam comida numa igreja evangélica e depois eles estavam esperando antes da missa??? O agressor é pastor ou padre???

    REPLY
    • Alê Bender@Sandra Valente
      13/10/2016, 6:31 pm

      Oi Sandra, pelo que os dois moradores de rua comentaram comigo ele seria pastor. Vi que escrevi errado, não é “missa” e sim culto, e já alterei. Obrigado pelo toque!

      REPLY
  • Lidiane
    11/10/2016, 2:40 pm

    Vale lembrar que missa é um rito católico, onde é celebrada a morte e ressurreição de Cristo e não faz parte dos encontros evangélicos, estes são chamados de cultos.

    REPLY
  • Abigail
    11/10/2016, 1:50 pm

    Como assim, o cara é “pastor”, mas o fato se deu numa “missa”? Complicado é acreditar nisso!

    REPLY
    • Alê Bender@Abigail
      13/10/2016, 6:33 pm

      Oi Abigail, também acho difícil acreditar, é uma história muito triste onde moradores de rua têm de comer restos que são jogados fora de um local considerado sagrado. Como deve ter visto algumas pessoas me alertaram que escrevi errado, o termo é culto, e já alterei o post.

      REPLY

Latest Posts

Top Authors

Most Commented

Featured Videos